Follow by Email

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A RESISTÊNCIA PSICANALÍTICA

Estando em meio a grave processo de perquirição psicológica, me chega as mãos um pretenso livro de soluções financeiras(mas é muito mais que isso), e eu em despretensiosa leitura por tema tão incomum sou totalmente pega de surpresa; o autor me colocou de frente a difíceis enfrentamentos com o ego.
Usando a célebre frase de Young: " Até que você torne consciente a inconsciência, a inconsciência direcionará sua vida e você chamará isso de destino"ele me desafiou. Aceitei o desafio e prossegui.
Para vencer as forças de um destino desastroso e confuso ele pede que você entenda suas motivações profundas, escondidas por detrás de possíveis sonhos materiais, como um carro novo por exemplo. Por detrás desse carro de fato escondo a necessidade de conforto e segurança.
Daí ele leva você a se perguntar:- por quê estou me sentindo insegura e desconfortável?
Esclarece que esse desconforto, vem de desconhecidos embaraços da alma, que acabam se projetando no mundo exterior, boicotando qualquer realização de sentido progressista.
Deixei o livro de lado e fui trabalhar a alma...
Tenho refletido muito nessas lembranças e até com uma coragem heróica, tenho tentado visitá-las, tento fazer uma espécie de linha do tempo, voltando as reminiscências mais antigas e mais do que fatos, tenho buscado"me ver" naquelas ocorrências, perceber de novo como eu via o mundo, como eu agia, que espécie de criança, jovem e adulto eu fui.
Com isso tenho sofrido grandemente de angústia e dúvida, angústia pela rememoração e dúvida quanto ao que fazer com todo esse material mnemônico.
É um trabalho árduo , exige persistência e coragem, mas quando há vontade e firme propósito o universo conspira a favor...
Hoje estava eu procurando em um livro antigo de medicina(ah! como eram boas as publicações antigas...)por um outro assunto, vagotonia, e eis que me deparo com um título nunca antes registrado por mim, já que folheio este livro desde a minha infância. O título " A Resistência", artigo sobre psiquiatria me atraiu e lendo-o me fez entender outros meandros da questão.
A frase introdutória de um parágrafo: " A resistência é arma secreta do ego", me deixou atenta. Explica o artigo que na associação livre de fatos usados para investigação e possível identificação do problema, a resistência se coloca aí exatamente no limiar do inconsciente não nos permitindo acesso, daí ficarmos paralisados em suspenso.
Freud dizia que essa "arma"era usada para proteger o indivíduo da angústia advinda da carga de recordações desagradáveis. Mas...
Mas eu me pergunto, como vencê-la, pois é preciso acessar as recordações para deslindar o processo da angústia paralisante? Como?
Mais adiante no lúcido artigo vem esta afirmação encabeçando novo parágrafo:ASSOCIAÇÃO VENCE-
Animada, pois que vi aí uma saída, me encantei com o parágrafo a ponto de transcrevê-lo na íntegra.
"A associação livre que proporcionou o descobrimento das resistências é a mesma que permite ao indivíduo vencê-las paulatinamente. Quando esta falando sem restrições, o paciente sempre deixa escapar algumas "pontas" das situações encobertas pelo mecanismo de defesa. Com a ajuda do analista, o indivíduo consegue identificar os fatos( que conduziram aos sintomas neuróticos) e discutir seus efeitos para alcançar a cura."
DISCUTIR OS EFEITOS...
Entrar onde esse guardião de pedra , vigia a porta com veemência, já me pareceu ousado, assistir e revivenciar o conteúdo por detrás da porta do consciente já tem sido doloroso. Agora sinto que preciso de uma coragem e um querer fortíssimos para "discutir" os efeitos desse material, tentar achar as pontas e no rastro delas me curar.
Um amigo dizia que curar é por a pessoa de pé, andar é obra individual.
Conto hoje como agentes dessa cura tão buscada , com meu sincero desejo de evolução, a lucidez do Cristo, me orientando os sentimentos com segurança e com os apontamentos desse gênio a quem tanto devemos, Dr. Freud
Agora sei.
Curarei-me.
Ficarei de pé.
Depois caminharei.
Para onde?
Creio que para a luz imorredoura da razão e do bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário